Pedido de exoneração do passivo restante

VolverA exoneração do passivo restante traduz-se na liberação definitiva do devedor quanto ao passivo que não seja integralmente pago no processo de insolvęncia ou nos cinco anos posteriores ao seu encerramento nas condições fixadas no incidente. Visa-se com esta medida, conceder ao devedor um “fresh start”, permitindo-lhe recomeçar a sua vida, sem o peso da insolvęncia anterior.

Nos termos do disposto no artigo 235º do CIRE, só o devedor que seja uma pessoa singular pode requerer a medida da exoneração do passivo restante. Estamos perante um benefício que tem por base a ideia de que quem passou por um processo de insolvęncia aprende com os seus erros e terá no futuro um comportamento mais equilibrado no plano financeiro.

Uma vez formulado o pedido de exoneração, se este não for liminarmente indeferido, o juiz profere uma decisão a determinar que o devedor fica obrigado à cessão do seu rendimento disponível ao fiduciário durante o período de cessão, ou seja, durante os 5 anos posteriores ao encerramento do processo.

O artigo 238º, nº 1 do CIRE estabelece os fundamentos que determinam o indeferimento liminar do pedido de exoneração do passivo restante, salientando-se a al. d) “o devedor tiver incumprido o dever de apresentação à insolvęncia ou, não estando obrigado a se apresentar, se tiver abstido dessa apresentação nos seis meses seguintes à verificação da situação de insolvęncia, com prejuízo em qualquer dos casos para os credores, e sabendo, ou não podendo ignorar sem culpa grave, não existir qualquer perspectiva séria de melhoria da sua situação económica”. Tal prejuízo deve entender-se como abrangendo qualquer hipótese de redução da possibilidade de pagamento dos créditos, provocada pelo atraso na apresentação à insolvęncia, desde que concretamente apurada, em cada caso.

Em especial, a falta de apresentação tempestiva à insolvęncia provoca o avolumar dos juros, com o consequente aumento do passivo. Acresce a necessidade dos Bancos credores provisionarem o incumprimento. Assim, ficam cativas verbas que, se não fosse esse aprovisionamento, os Bancos credores poderiam utilizar na sua actividade.

No fim do período da cessão, o juiz decide sobre a concessão ou não da exoneração do passivo restante do devedor. Se a exoneração for concedida, esta importa a extinção de todos os créditos que ainda subsistam à data em que é concedida, com excepção dos créditos por alimentos, as indemnizações devidas por factos ilícitos dolosos praticados pelo devedor, que hajam sido reclamados nessa qualidade, os créditos por multas, coimas e outras sanções pecuniárias por crimes ou contra-ordenações, e os créditos tributários.

O beneficio da exoneração do passivo restante só deve ser concedido ao devedor que tenha tido um comportamento anterior e actual pautado pela licitude, honestidade, transparęncia e boa fé no que respeita à sua situação económica e aos deveres associados ao processo de insolvęncia.

Departamento de Derecho Procesal y Arbitraje | Portugal

 

Belzuz Advogados SLP

La presente publicación contiene información de carácter general sin que constituya opinión profesional ni asesoría jurídica. © Belzuz Abogados, S.L.P., quedan reservados todos los derechos. Se prohíbe la explotación, reproducción, distribución, comunicación pública y transformación total o parcial, de esta obra, sin autorización escrita de Belzuz Abogados, S.L.P.

Madrid

Belzuz Abogados - Despacho de Madrid

Nuñez de Balboa 115 bis 1

  28006 Madrid

+34 91 562 50 76

+34 91 562 45 40

Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Lisboa

Belzuz Abogados - Despacho de Lisboa

Av. Duque d´Ávila, 141 – 1º Dtº

  1050-081 Lisboa

+351 21 324 05 30

+351 21 347 84 52

Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Oporto

Belzuz Abogados - Despacho de Oporto

Rua Julio Dinis 204, Off 314

  4050-318 Oporto

+351 22 938 94 52

+351 22 938 94 54

Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Asociaciones

Subir