Medida Emprego Jovem Ativo 2014

VolverA Portaria n.º 150/2014, de 30 de julho, criou a medida Emprego Jovem Ativo (“Medida”), que consiste no desenvolvimento de uma experiência prática em contexto de trabalho por jovens com baixas qualificações e que vivem em situação de desfavorecimento face ao mercado de trabalho, conjuntamente com jovens mais qualificados, de forma a promover sua integração socioprofissional no mercado de trabalho.

1. Quem são os destinatários?

A Medida destina-se a jovens com idades compreendidas entre os 18 e 29 anos inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (“IEFP”), que se encontrem numa das seguintes situações:

(a) Não possuam escolaridade obrigatória e se encontrem em particular situação de desfavorecimento face ao mercado de trabalho porque abandonaram a escola ou não concluíram o 3.º ciclo do ensino básico;

(b) Sejam detentores de qualificação nível 6 ou superior no Quadro Nacional de Qualificações (“QNQ”), ou seja, que detenham pelo menos uma licenciatura.

2. Em que consiste?

A medida Emprego Jovem Ativo é desenvolvida através da criação de um projeto, com a duração de 6 meses, e que abranja uma equipa de jovens compostas por dois ou três jovens desfavorecidos do ponto de vista das qualificações e da empregabilidade, e um jovem qualificado.

O acompanhamento dos destinatários é da responsabilidade de um orientador designado pela entidade promotora.

Caso a entidade promotora seja uma pessoa coletiva de natureza privada com fins lucrativos, as atividades a desenvolver pelos destinatários devem inserir-se no âmbito de preocupações sociais ou ambientais, que não se integrem na atividade principal da entidade.

3. Qual o apoio financeiro atribuído?

Os destinatários têm direito a uma bolsa mensal, a refeição ou subsídio de alimentação, e a seguro de acidentes pessoais.

Para os jovens como menor qualificação a bolsa mensal corresponde a 70% do valor do Indexante de Apoio Social (293,45€), e para os jovens com maior qualificação a bolsa corresponde a 1,3 do valor do Indexante de Apoio Social (544,98€).

O pagamento destes apoios aos destinatários é da responsabilidade da entidade promotora, sendo que o IEFP comparticipa a entidade promotora pelas suas despesas.

4. Que empresas se podem candidatar?

Podem candidatar-se todas as empresas, públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos, desde que cumpram os requisitos gerais para o efeito, designadamente que tenham a sua situação regularizada perante as Finanças e a Segurança Social.

A candidatura é apresentada através do portal eletrónico do IEFP netemprego.gov.pt,que decide a candidatura no prazo de 30 dias úteis.

5. Quando entra em vigor?

A medida Emprego Jovem Ativo entra em vigor no dia 30 de agosto de 2014.

 Vera Madeira Duarte Vera Madeira Duarte 

Departamento Derecho laboral | (Portugal)

 

Belzuz Advogados SLP

La presente publicación contiene información de carácter general sin que constituya opinión profesional ni asesoría jurídica. © Belzuz Abogados, S.L.P., quedan reservados todos los derechos. Se prohíbe la explotación, reproducción, distribución, comunicación pública y transformación total o parcial, de esta obra, sin autorización escrita de Belzuz Abogados, S.L.P.

Madrid

Belzuz Abogados - Despacho de Madrid

Nuñez de Balboa 115 bis 1

  28006 Madrid

+34 91 562 50 76

+34 91 562 45 40

Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Lisboa

Belzuz Abogados - Despacho de Lisboa

Av. Duque d´Ávila, 141 – 1º Dtº

  1050-081 Lisboa

+351 21 324 05 30

+351 21 347 84 52

Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Oporto

Belzuz Abogados - Despacho de Oporto

Rua Julio Dinis 204, Off 314

  4050-318 Oporto

+351 22 938 94 52

+351 22 938 94 54

Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Asociaciones

Subir